Body-Lift

 

Body? Body- Lifty?

                    por: Norberto Dias

 

    Ambos são lifts ou no português mais claro, levantamentos.

 

    Todo veículo com chassi, a carroceria é apoiada sobre ele normalmente por discos de borracha ou outro material com certa flexibilidade, com a finalidade de ajudar a absorver impactos e vibrações indesejadas oriundas do conjunto mecânico.

    Para aumentar o vão livre entre o paralamas/caixa de roda e o eixo, com a finalidade de obter-se mais espaço para a colocação de pneus maiores, podemos usar um recurso que é o body-lift ou levantamento da carroceria, pois o conjunto da suspensão/eixos está atrelado ao chassi, então, quando aumentamos a altura dos apoios da carroceria, levantando-a em relação ao chassi obtemos mais espaço. Esse método é relativamente simples de ser aplicado, não causando grandes adaptações até um certo limite que varia de veículo para veículo, mas tem um custo (pois não existe almoço grátis (tm)) pois ao elevar a altura da carroceria, eleva-se diretamente o centro de gravidade do veículo, que se não for devidamente compensado pelo aumento da bitola e/ou largura dos pneus a estabilidade do veículo é seriamente comprometida.

 

    O body-lift teoricamente afeta um pouco menos o centro de gravidade que um lift na suspensão pois ao levantar a carroceria, o peso maior do carro (chassi, motor, câmbio, caixa de redução e etc) permanecem inalterados em relação ao solo.

    Em alguns veículos, o lift de suspensão tem um custo de instalação semelhante ao body-lift, mas é bem mais rápido de fazer, pois requer a colocação de calços nas molas ou molas com comprimento maior, alguns pequenos ajustes e pronto, já o body-lift requer vários pequenos (e chatos) acertos como suportes dos parachoques (que estão atrelados ao chassi), coifas, fiação e etc.

    Mas o lift de suspensão nem sempre é utilizado apenas para obter-se espaço para pneus maiores. Ele é utilizado também para obtenção de maior performance da suspensão, curso (importante no Off-Road) e por vezes até para corrigir pequenos problemas de concepção original do veículo.

    Bão, agora colocando na prática o que foi elocubrado acima, vamos ver o caso do Samurai com molas heliocoidais (acima de 95).

    Mesmo que a pretensão não seja colocar pneus maiores, os lift de suspensão é recomendado pois aumenta muito o conforto do veículo, pois esse modelo tende a socar muito a suspensão, principalmente o eixo dianteiro. Com o lift, fica mais difícil os eixos encontrarem os batentes de suspensão, impondo mais conforto no dia a dia.

 

  

      Para exemplificar o que digo, pegue um Samurai 97 com suspensão original e passe por um quebra-molas a 30/40 Km/h. Você irá sentir uma pancada forte na suspensão, principalmente na dianteira, pois o eixo sobe e devido ao pequeno curso, encontra facilmente o batente dianteiro. Agora, fazendo o mesmo teste com um Samurai com calços na suspensão, você irá sentir o carro pular, ficar bem mais maleável, e os trancos são menores.

    Portanto recomendo "calçar" o Samurai, como um dos ítens prioritários de modificações.

    Os limites do Samurai heliocoidal :

    Para body-lift, pode-se levantar 1" ou 2". Mais que isso é possível, mas fica muito complicado e dispendioso devido ao grande número de alterações.

    Para o lift de suspensão, o usual é 1" 1/2´ apenas colocando calços nas molas ou podemos chegar a 2" com calços também ou utilizando calços de 1" 1/2´ e substituição das molas originais. Neste caso algumas alterações a mais devem ser feitas, como rebaixamento da fixação do amortecedor dianteiro, elevação do batente dianteiro.

    Mais que 2" de lift na suspensão as alterações na geometria da mesma começam a ficar proporcionalmente complexas e dispendiosas.

    Então, quanto maior o pneus desejados, devemos fazer um misto de lift de suspensão e body-lift, chegando a um máximo de 4" (cabendo pneus 31" sem muita folga) sem ter alterações profundas no veículo.

    Mas nem tudo é tão fácil assim, pois a cada medida maior de pneus, as relações de transmissão vão ficando proporcionalmente mais longas, deixando o carro cada vez mais xôxo...muito pneu para pouca relação...

    Eu tenho como opinião que no Samurai, o limite para pneus sem alterar as relações de diferencial/caixa de transferência, o máximo ideal é 215/75R15. Eu não colocaria os BSG guyane 215 sem alterar as relações.

    Tudo bem, tem muita gente que usa os BSG 215 e até 235 sem alterar nada nas relações e não acha ruim...mas cada um sabe o bolso que tem, quando o que está envolvido é a vida útil da embreagem, motor e consumo de combustível.

[]ção Norberto Dias PX4C2108
Belo Horizonte - MG
Samurai 97 MT - BanBan
http://www.norbertodias.cjb.net


INFELIZMENTE NO DIA 12 DE MAIO DE 2003 O MODERADOR SUPREMO RESOLVEU CONVIDAR O NOSSO AMIGO BETÃO PARA INTEGRAR A SUA LISTA ETERNA, FICAM A SAUDADE A SATISFAÇÃO E A HONRA DE CONHECÊ-LO, MESMO QUE APENAS VIRTUALMENTE